"O segredo é não correr atrás das borboletas...
Mais cuidar do jardim pra que elas venham ate você."

Olá!

Eu sou Ana Paula Gonçalves Barbosa, tenho 35 anos, sou graduada em enfermagem e moro em Ipatinga Minas Gerais.

A ideia de fazer o blog  veio pelo fato de está desempregada e osiosa em casa, isso gerou muita ansiedade e baixa auto estima. Esse tempo vago foi muito bom para refletir alguns acontecimentos e aprender a gostar mais de mim. Então decidi criar a página para compartilhar com vocês um pouco do que sou e penso.

O blog fala de assuntos variados que acontece em nosso cotidiano . 

Espero que gostem!

Beijos

 

Ana gb

Terça feira, 7 de junho de 2016

Sou intensa e impaciente, quando quero, quero pra ontem e se não deu certo, amanhã é outro dia e vida que segue.
Sou doce e ácida...
Sou forte e frágil...
Choro e rio...
Sou emoção e razão...
Uma mistura de sentimentos.
Sou humana, talvez seja isso.
Sou legal e às vezes chata...
Se caio, não fico no chão, sei levantar, sacudir a poeira e dar a volta por cima.
Tenho TPM das bravas, mas não mordo...
Sou amorosa, família e do lar...
Recatada? Nem tanto...
Sou sapeca, moleca, tenho carne e tenho sangue nas veias.
Não levo desaforo pra casa, mas também não gosto de magoar ninguém.
Não gosto de briga, sou da paz, porém não corro, se entro, quero ganhar.
Não gosto de perder.
Talvez seja por isso que não arrisco tanto.
Sou menina da mamãe. Gosto de colo e de cafuné, mas também sou mulherão estilo furacão.
Sou romântica e apaixonada, do tipo que gosta fácil e esqueço na mesma facilidade.
Transbordo carinho e atenção e isso acaba gerando frustração.
Amo comer, mas não quero engordar.
Sou extrovertida, alegre e falo alto. Minha marca é o sorriso.
Adoro viver e se for pra morrer que seja de rir...
Isso é só um pouco de mim...

 

Ana Paula Gonçalves Barbosa 

Terça feira, 8 de junho de 2016

Amar si para amar

Como amar alguém sem antes saber o que é amar a si próprio?
Às vezes nos perdemos diante dessa questão, mas a resposta é simples: Você nunca vai conseguir amar alguém sem antes amar a si próprio. Diante deste questionamento, decidi pensar mais em mim, cuidar da minha mente, corpo, alma e coração.
No decorrer da vida, a minha atenção estava sempre voltada em agradar aos outros, pensando primeiramente na família, amigos, e até mesmo em relacionamentos (frustrados). Nunca pensava em mim, ou melhor, acreditava que, por consequência desta doação, os cuidados e atenção dedicados ao outro seria recíproco. No entanto, tudo que fazia para satisfazer e agradar alguém, vinham em forma de desilusão.
O meu desejo é de me afirmar como mulher forte, independente e determinada, me realizar profissionalmente, encontrar alguém que me ama e constituir família.
Porém no andar natural da vida, uma pessoa que não se ama, não se cuida e não corre atrás do que quer, dificilmente vai conseguir se realizar na vida. Afinal, se não tiver uma prática diária de amor próprio, vai continuar frustrada, triste, gorda e desiludida.
Então eu percebi que o melhor a fazer é me cuidar de mim. Cuidar da alimentação, fazer uma caminhada, praticar um esporte, fazer o que eu quero e gosto, me amar, estar bem comigo mesmo e dar valor a única pessoa responsável pela minha felicidade, que SOU EU!

 

Ana Paula Gonçalves Barbosa